Cultura : Literatura

Pela literatura

Um dos maiores eventos literários simultâneos do Brasil chega à 40ª edição e abre uma reflexão sobre o outro mundo possível pela literatura

Mulher negra, pobre, favelada. Foi pela literatura que Conceição Evaristo mestra em Literatura Brasileira e doutora em Literatura Comparada , contrariando todos os prognósticos, tem afirmado a sua nacionalidade hifenizada afro-brasileira. Pela literatura, Letícia Wiezchowski criou uma ponte para Terebin, resgatando a história do avô polonês Jan e a saga dos imigrantes poloneses em terras brasileiras, ao enfrentarem suas viagens sem volta à terra natal e a bagagem repleta de esperança e medo. 

A literatura criou para o escritor Miguel Sanches Neto, filho de pai biológico analfabeto, mãe e padrasto com apenas os primeiros anos escolares, uma outra oportunidade para que pudesse transcender, superar o aprisionamento à história e a biografias dramáticas da família dele e pudesse construir um outro mundo, um mundo da leitura, da cultura, um mundo em que a imaginação tem um espaço muito importante. 

Na literatura, o escritor, jornalista e um dos mais destacados líderes indígenas no Brasil, Ailton Krenak, deu voz à sua luta. “A literatura, assim como outras artes, tem a força de sobreviver ao autoritarismo e abuso dos tiranos. Agora escritores indígenas tomam a literatura como uma nova arma de luta na afirmação de seus modos de vida e cultura. Assim é a força da literatura indígena e toda arte tem a capacidade de fortalecer a presença dos povos no mundo. Não é diferente para os povos indígenas”.

Os quatro escritores citados já foram convidados e puderam compartilhar suas histórias e conversar sobre seus trabalhos em uma ou algumas das 40 edições da Semana Literária Sesc PR e Feira do Livro. Nessas quatro décadas, o evento cresceu de uma festa de livros realizada em apenas cinco cidades paranaenses para um dos maiores eventos literários que ocorre de maneira simultânea em Curitiba e em outras 23 cidades do estado.

Porque outro mundo é possível

Em 2021, na edição comemorativa do evento, o Sesc PR traz como discussão o que os autores já contaram em seus livros e nos encontros literários: “Literatura: porque outro mundo é possível”. De 28 de setembro a 1º de outubro, em uma edição gratuita e on-line, o público poderá participar da programação que contará com diversas ações, como debates, mesas-redondas, reflexões literárias e a importância da literatura para se manter saúde mental saudável, especialmente em tempos de enfrentamento coletivo à pandemia. “Observa-se o desejo de ressignificar a importância da literatura em nossas vidas e ressaltar, a cada dia, seu papel curativo nas angústias, pesadelos e inquietações provocadas pela atualidade. O evento abordará o sentimento de afeto que a literatura promove, bem como a empatia do escritor que, ao escrever, se coloca no lugar do leitor e sabe quais palavras serão bálsamo no momento da leitura”, destacam os curadores do evento.

Quarenta edições

Todos os anos, inúmeros autores são convidados a percorrer o Paraná, e o público tem a oportunidade de um encontro único, como contou Ignácio de Loyola Brandão, em uma crônica publicada em 2012, no  jornal O Estado de São Paulo. “Autores como Marina Colasanti, João Gilberto Noll, Luiz Henrique Pellanda, Luiz Andrioli, Nivaldo Kruger, Angela Ruski, Nobert Heinz, e eu, levados pelo Sesc, atravessaram o interior do Paraná, cruzando-se em algumas cidades. Uns na direção inversa dos outros, conversando com o público. Fazia anos que não penetrava no interior do Paraná. (…) Na noite anterior tínhamos ido dormir quase à meia-noite, após uma conversa inesquecível no Sesc local. Ao final, fomos rodeados por estudantes e professores para os inevitáveis autógrafos e fotografias que pipocam na rede social minutos depois.”

O evento já homenageou algumas personalidades ao longo dos anos, como Euclides da Cunha, Antonio Candido, Dalton Trevisan, Rubens Fonseca e Manoel de Barros e, em 2014, escolheu o escritor paranaense Domingos Pellegrini como patrono do evento.

Em 40 edições, a Semana Literária se propôs a discutir a relação da literatura com o jornalismo, a tecnologia, o cotidiano, a sociedade, a refletir sobre onde o leitor se encontra, a leitura como resistência, a poesia e a cidade, e como se reinventar constantemente. 

Toda a programação da 40ª Semana Literária Sesc PR e XIX Feira do Livro está disponível para acesso e compartilhamento AQUI.

Texto: Silvia Bocchese de Lima – Revista Fecomércio PR nº 143

Meu Sesc

Agora digite sua senha

Recuperar senha
Insira abaixo o seu login cadastrado ou o n˚ do seu Cartão Sesc e receba instruções e o link para criar uma nova senha.