O Femucic vem aí!

Mostra de Música Cidade Canção chega a 41ª edição e é realizada a partir desta segunda-feira (10/6) com o início da programação paralela. Encontro de bateristas, oficinas de aperfeiçoamento, concertos musicais e show de João Donato integram grade gratuita do evento

O Sistema Fecomércio Sesc Senac PR e a Prefeitura de Maringá convidam para a 41ª edição do Femucic – Mostra de Música Cidade Canção. Neste ano, 915 obras foram inscritas, por intérpretes de mais de 100 cidades, de 22 estados brasileiros mais o Distrito Federal. A comissão organizadora fez a seleção de 26 músicas, que serão apresentadas nos dias 14 e 15 de junho, a partir das 20h, no Teatro Calil Haddad, em Maringá, com entrada gratuita ao público.

Com promoção da RPC, o evento é referência na produção, na técnica e na formação musical brasileira. O Femucic abre espaço para a música autoral e os mais diversos estilos musicais. Do instrumental à canção, do frevo ao chorinho, passando pelo samba, MPB e regional.

Além de paranaenses, a 41ª edição do Femucic contará com músicos dos estados de São Paulo, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Goiás e Amazonas.

Confira abaixo a lista com as selecionadas:

Apresentação no dia 14 de junho de 2019 (Sexta-feira)
Música Responsável Cidade UF
Ciranda da vida Duo Jean e Cauê Maringá PR
Alma manouche Uiliam Michelon Quarteto Vacaria RS
Gineteada Uiliam Michelon Quarteto Vacaria RS
Ciranda Tavinho Limma e Pedro Zuquerato Ilha Solteira SP
Contenteza Carol Naine São Paulo SP
Emilio Tango Diego Salvetti Peabiru PR
Jongueiro João Oliveira Taubaté SP
Nós João Oliveira e Kaká Rodrigues Taubaté SP
Chorando em Cuba Trio Ybiará São Paulo SP
Vestido da boca Patrícia Borges e banda Maringá PR
Meu Paraná Denny e Soberabo Pinhais PR
Rancho de Taipa Denny e Soberabo Pinhais PR
Livre Marcia Cherubin e Du Javaro Santo André SP
A Cada Passo Banda Trema São Paulo SP

 

Apresentação no dia 15 de junho de 2019 (sábado)
Música Responsável Cidade UF
Choro de Breque Juliano Bitencort de Lima e Convidados Maringá PR
Rumo ao Morro dos Limites Chico Aafa Goiania GO
Historieta para Silvia Chico Aafa Goiania G
Andarilhar Seiva Curitiba PR
Dito e feito Ana Paula da Silva Joinville SC
De Sol a Sol Felipe Karam Quarteto Viamão RS
“Pode ser” Guto Huebe Lençóis Paulista SP
Entorta a Curva Titonho, Matuto e Capiau Maringá PR
Viva o Amor Mazin Silva Blumenau SC
Meu Teremim Jéssica Stephens Manaus AM
Malungos Jéssica Stephens e Carlos Gomes Manaus AM

 

João Donato

O compositor, pianista e arranjador João Donato fecha a programação do Femucic, com o show Donato Instrumental e Jazz, acompanhado do trio formado por Robertinho Silva (bateria), Luiz Alves (contrabaixo), José Arimatéa (trompete e flugelhorn) e a participação de Donatinho (teclados). O espetáculo ocorre logo após às apresentações das músicas selecionadas para a mostra, no sábado (15/6), no Teatro Calil Haddad.

Os ingressos para os três dias do evento podem ser retirados gratuitamente, a partir das 19h – uma hora antes do início da mostra, na bilheteria do teatro. Vouchers de acesso também estarão disponíveis no Sesc Maringá (Av. Duque de Caxias, 1517), a partir do dia 10 de junho. Com o voucher, o público poderá retirar o ingresso na bilheteria do Calil, até às 19h45.

Programação paralela

Além das apresentações das músicas selecionadas, o evento também difunde a boa música em outros espaços da cidade, por meio de programação paralela. Os projetos Femucic nas Escolas e Femucic nas Empresas serão realizados entre os dias 10 a 14 de junho, com apresentações em escolas da Rede Municipal de Ensino de Maringá e, também, em empresas do comércio de bens, serviços e turismo da cidade.

Shows abertos ao público também estão programados em diversos espaços da cidade, entre os dias 13 e 15 de junho. No sábado (15/6), às 11h30, está marcado o 2º Encontro de Bateristas de Maringá, na Praça Napoleão Moreira da Silva (em frente à loja Pernambucanas).

Seis oficinas de música estão programadas para ocorrer entre os dias 11 e 13 de junho, no Sesc Maringá, com nomes de renome no cenário musical brasileiro. As inscrições para cada masterclass são gratuitas, limitadas e podem ser feitas diretamente pelo site www.sescpr.com.br/femucic. Os alunos e ministrantes das oficinas participarão de um show de encerramento, no dia 13 de junho, no Teatro Calil Haddad, com entrada gratuita, às 20h. O show também contará com a Orquestra do Centro de Difusão Musical do Sesc Maringá, a Orquestra Maringaense de Viola Caipira, o Grupo Delírius e convidados.

Acompanhe as atualizações sobre o evento pelo site e pela página do evento no Facebook.

 

 

 

Confira a programação da segunda noite de mostra da 41ª edição do Femucic

Confira quem subirá ao palco do Teatro Calil Haddad neste sábado (15/6), durante a segunda noite da 41ª edição da Mostra de Música Cidade Canção (Femucic).

Entorta a Curva
Intérprete: Titonho, Matuto e Capiau
Local: Maringá/PR

Choro de breque
Intérprete: Juliano Bitencort
Local: Maringá/PR

Rumo ao morro dos limites
Intérprete: Chico Aafa
Local: Goiana/GO

Historieta para Sílvia
Intérprete: Chico Aafa
Local: Goiana/GO

Andarilhar
Intérprete: Seiva
Local: Curitiba/PR

De sol a sol
Intérprete: Felipe Karam Quarteto
Local: Viamão/RS

Dito e feito
Intérprete: Ana Paula da Silva
Local: Joinville/SC

“Pode ser”
Intérprete: Guto Hueb
Local: Lençóis Paulista/SP

Viva o amor
Intérprete: Mazin Silva
Local: Blumenau/SC

Meu Teremin
Intérprete: Jéssica Stephens e Carlos Gomes
Local: Manaus/AM

Malungos
Intérprete: Jéssica Stephens e Carlos Gomes
Local: Manaus/AM

João Donato

O compositor, pianista e arranjador João Donato fecha a programação do Femucic, com o show Donato Instrumental e Jazz, acompanhado do trio formado por Robertinho Silva (bateria), Luiz Alves (contrabaixo), José Arimatéa (trompete e flugelhorn) e a participação de Donatinho (teclados). O espetáculo ocorre logo após às apresentações das músicas selecionadas para a mostra, no sábado (15/6), no Teatro Calil Haddad.

Os ingressos para os três dias do evento podem ser retirados gratuitamente, a partir das 19h – uma hora antes do início da mostra, na bilheteria do teatro. Vouchers de acesso também estarão disponíveis no Sesc Maringá (Av. Duque de Caxias, 1517), a partir do dia 10 de junho. Com o voucher, o público poderá retirar o ingresso na bilheteria do Calil, até às 19h45.

Confira as atrações desta sexta-feira no Femucic

As 26 composições selecionadas para a 41ª edição do Femucic – Mostra de Música Cidade Canção serão apresentadas a partir desta sexta-feira (14/6), no Teatro Calil Haddad, em Maringá. Nesta noite, o evento contará com 15 músicas interpretadas por paranaenses, paulistas, mineiros e gaúchos. Confira abaixo quem passará pelo palco da primeira noite do Femucic 2019, por ordem de apresentação:

Música: Ciranda da vida
Intérprete: Jean e Cauê
Maringá/PR

Música: Chorando em Cuba
Intérprete: Trio Ybiará
São Paulo/SP

Música: Ciranda
Intérprete: Tavinho Limma e Pedro Zuquerato
Ilha Solteira/SP

Música: Contenteza
Intérprete: Carol Naine
São Paulo/SP

Música: 2011
Intérprete: Gustavo Figueiredo Trio
Contagem/MG

Músicas: Jongueiro e Nós
Intérprete: João Oliveira
Taubaté/SP

Música: Emílio Tango
Intérprete: Diego Salvetti
Peabiru/SP

Música: Vestido da Boca
Intérprete: Patrícia Borges e Banda
Maringá/PR

Músicas: Meu Paraná e Rancho de Taipa
Intérprete: Denny & Soberano
Pinhais/PR

Música: Livre
Intérprete: Márcia Cherubin
Santo André/SP

Músicas: Alma Manouche e Gineteada
Intérprete: Uiliam Michelon Quarteto
Vacaria/RS

Música: A cada passo
Intérprete: Banda Trema
São Paulo/SP

 

 

 

41ª edição do Femucic abre sua programação no Teatro Calil Haddad

A música brasileira autoral é difundida em diversos espaços de Maringá, desde o início da semana, por meio das ações da 41ª edição do Femucic – Mostra de Música Cidade Canção. Na noite de ontem (13), foi a vez do Teatro Calil Haddad receber músicos para o show de encerramento das oficinas de aperfeiçoamento musical, com repertório variado que agradou o púbico local e o que acompanhou as apresentações ao vivo, pelo site e mídias sociais oficiais do Sesc PR.

Os primeiros a subirem ao palco foram os alunos da Orquestra do Centro de Difusão Musical (CDM) – projeto musical de cunho social realizado pelo Sesc Maringá. Eles convidaram a Orquestra Maringaense de Viola Caipira para se apresentarem em conjunto, reunindo aproximadamente 80 músicos. A cantora Mari Tenório e o Grupo Delírius, projeto do Centro de Atenção Psicossocial da Secretaria Municipal de Saúde em parceria com Centro de Ação Cultural da Secretaria de Cultura do município, também se apresentaram com o grupo.

Na sequência, o pianista Salomão Soares entrou no palco acompanhado pelos músicos Paulo Almeida, na bateria, e Thiago Alves, no contrabaixo acústico. O Salomão Soares Trio apresentou músicas instrumentais inéditas, além de contar com a participação dos músicos Fábio Leal (guitarra), Rubinho Antunes (trompete e sopro) e Bia Góis (vocal), para encerrar as atividades das oficinas de aperfeiçoamento musical desta edição do Femucic, nas quais cada um deles esteve à frente de uma das seis masterclasses.

Mostra de Música

Nesta sexta-feira (14) e sábado (15), o Teatro Calil Haddad recebe artistas selecionados para a 41ª edição da Mostra de Música Cidade Canção. Vinte e seis composições serão apresentadas ao público a partir das 20h. Os ingressos são gratuitos, imitados e podem ser retirados uma hora antes do início das apresentações, na bilheteria do teatro. O Femucic também será transmitido ao vivo pelo site e pelas mídias sociais oficiais do Sesc PR. Confira abaixo os músicos que se apresentarão nas duas noites da mostra:

Apresentação no dia 14 de junho de 2019 (Sexta-feira)
Música Responsável Cidade UF
Ciranda da vida Duo Jean e Cauê Maringá PR
Alma manouche Uiliam Michelon Quarteto Vacaria RS
Gineteada Uiliam Michelon Quarteto Vacaria RS
Ciranda Tavinho Limma e Pedro Zuquerato Ilha Solteira SP
Contenteza Carol Naine São Paulo SP
Emilio Tango Diego Salvetti Peabiru PR
Jongueiro João Oliveira Taubaté SP
Nós João Oliveira e Kaká Rodrigues Taubaté SP
Chorando em Cuba Trio Ybiará São Paulo SP
Vestido da boca Patrícia Borges e banda Maringá PR
Meu Paraná Denny e Soberabo Pinhais PR
Rancho de Taipa Denny e Soberabo Pinhais PR
Livre Marcia Cherubin e Du Javaro Santo André SP
A Cada Passo Banda Trema São Paulo SP
Apresentação no dia 15 de junho de 2019 (sábado)
Música Responsável Cidade UF
Choro de Breque Juliano Bitencort de Lima e Convidados Maringá PR
Rumo ao Morro dos Limites Chico Aafa Goiania GO
Historieta para Silvia Chico Aafa Goiania G
Andarilhar Seiva Curitiba PR
Dito e feito Ana Paula da Silva Joinville SC
De Sol a Sol Felipe Karam Quarteto Viamão RS
“Pode ser” Guto Huebe Lençóis Paulista SP
Entorta a Curva Titonho, Matuto e Capiau Maringá PR
Viva o Amor Mazin Silva Blumenau SC
Meu Teremim Jéssica Stephens Manaus AM
Malungos Jéssica Stephens e Carlos Gomes Manaus AM

João Donato

O pianista, compositor e arranjador João Donato encerra as atividades da 41ª edição do Femucic, no sábado (15), após as apresentações das músicas selecionadas para a mostra. O músico leva para Maringá o espetáculo Donato Instrumental e Jazz, acompanhado do trio formado por Robertinho Silva (bateria), Luiz Alves (contrabaixo), José Arimatéa (trompete e flugelhorn) e a participação de Donatinho (teclados), com quem faturou o Prêmio da Música Brasileira, em 2019, como Melhor CD Eletrônico, pelo álbum Sintetizamor.

Encontro de Bateristas

A programação paralela da 41ª edição do Femucic – Mostra de Música Cidade Canção também continua neste sábado (15). A partir das 11h30, acontece a 2ª edição do Encontro de Bateristas de Maringá, na Praça Napoleão Moreira da Silva. O evento foi reeditado devido ao sucesso da primeira edição, que reuniu no local, mais de 40 instrumentistas da cidade e de municípios da região. A expectativa para esta edição é que 80 bateristas participem da ação.

Sobre o evento

A 41ª edição do Femucic – Mostra de Música Cidade Canção é uma realização do Sesc PR em parceria com a Prefeitura de Maringá. O evento recebe promoção da RPC e apoio da NET, Playmusic, Grupo Maringá de Comunicação e das rádios Mundo Livre FM e UEM FM.

Confira imagens da programação paralela do Femucic 2019

41ª edição do Femucic inicia com programação paralela

Os maringaenses já podem prestigiar as ações propostas pela 41ª edição do Femucic – Mostra de Música Cidade Canção. Desde a segunda-feira (10/6), músicos participantes do evento transitam por diversos espaços da cidade apresentando seus trabalhos autorais.

Juliano Bitencort foi um deles. Ao lado do pai, Geraldinho do Cavaco, o músico maringaense apresentou parte de seu repertório para clientes e colaboradores do Condor Supermercados, em Maringá, por meio do projeto Femucic nas Empresas, na segunda-feira (10/6).

Escolas da rede municipal de ensino também já começaram a receber os concertos didáticos do Femucic nas Escolas. Até sexta-feira (14/6), dez instituições da cidade devem receber receber músicos selecionados para a Mostra de Música para as apresentações, cujo objetivo principal é a formação de plateias.

Oficinas de música

O Sesc Maringá abriu nessa terçca-feira (11/6) as portas da unidade para as oficinas de aperfeiçoamento musical que integram a grade da programação paralela do Femucic. Seis masterclasses acontecem simultaneamente na unidade e são conduzidas por grandes nomes do cenário musical brasileiro: Paulo Almeida (bateria), Salomão Soares (piano), Thiago Alves (contrabaixo), Fabio Leal (guitarra), Bia Góes (canto) e Rubinho Antunes (trompete/sopros).

Por meio das oficinas, músicos profissionais e amadores têm a oportunidade de colocar em prática os conhecimentos obtidos em sala de aula em apresentações programadas em espaços públicos da cidade. O Parque Alfredo Nyffeler abriu o circuito de shows com alunos e ministrantes das oficinas no fim da tarde de ontem (11/6). Hoje, a partir das 11h30, os músicos se reúnem no Paço Municipal e, na quinta-feira (13/6), na Universidade Estadual de Maringá (UEM), também a partir das 11h30.

Mais tarde, às 20h, acontece o show de encerramento das oficinas, no teatro Calil Haddad. A orquestra formada por alunos do Centro de Difusão Musical do Sesc Maringá (CDM) também participará da apresentação, ao lado da Orquestra Maringaense de Viola Caipira, do Grupo Delírius e de convidados. Os ingressos são gratuitos, limitados e podem ser retirados na bilheteria do teatro a partir das 19h.

 

CDM: Femucic nos 365 dias do ano

Femucic 2019

O Centro de Difusão Musical (CDM) do Sesc Maringá é o resultado de um sonho: ser a extensão do Femucic – Mostra de Música Cidade Canção na formação de músicos e plateias. O projeto social iniciou suas atividades em 2013, oferecendo formação musical gratuita a estudantes da rede pública da Educação Básica e dependentes de trabalhadores do comércio de Maringá.

Atualmente, duas modalidades fazem parte do CDM: o Coro Infantojuvenil e o Projeto Social em Educação Musical.

Conheça cada uma delas abaixo:

Coro infantojuvenil

O Coro Infantojuvenil é um grupo de música vocal, formado por alunos da rede pública de ensino, mediante convênio firmado com a Prefeitura de Maringá. As aulas são realizadas em contraturno escolar e têm como objetivo ampliar o repertório musical de seus integrantes. A vivência musical se dá por atividades de musicalização, por meio da execução de um repertório eclético em relação a compositores, períodos, estilos e gêneros musicais, incluindo composições participantes do Femucic.

Projeto Social em Educação Musical

O Projeto Social em Educação Musical consiste em oferecer conhecimento musical completo: da prática à teoria, em diferentes vivências musicais, por meio de aulas coletivas. O público prioritário são trabalhadores do comércio e seus dependentes, além de alunos da educação básica oriundos de escola pública, cuja renda familiar bruta não ultrapasse três salários mínimos do piso nacional, inscritos via edital, com a oferta de bolsas gratuitas por meio do Programa de Comprometimento e Gratuidade (PCG) do Sesc PR.

O projeto divide-se em duas modalidades:
Educação Musical

Corresponde aos dois primeiros anos do curso. Nesta fase, o aluno terá acesso à iniciação do instrumento escolhido, aprenderá conceitos básicos de teoria musical e prática de canto coral. Os instrumentos ofertados são:

– Trompete;
– Trombone;
– Saxofone;
– Flauta Transversal;
– Violão;
– Viola caipira;
– Violino;
– Viola de arco;
– Violoncelo;
– Percussão (bateria, xilofone, vibrafone, etc.)

Prática Musical

Ao finalizar a fase de Educação Musical, o aluno poderá realizar o processo de rematrícula e aprofundar a prática musical, onde são trabalhadas a formação de grupos específicos (trios, quartetos, quintetos). Também há a possibilidade de integrar a orquestra do CDM, na qual os alunos poderão desenvolver ainda mais o conteúdo já absorvido e realizar mais apresentações, como forma de motivação para a continuidade do estudo da música.

CDM no Femucic 2019

O Centro de Difusão Musical do Sesc Maringá também integra a 41ª edição da Mostra de Música Cidade Canção, com a apresentação da Orquestra do CDM no show de encerramento das oficinas de música, no dia 13 de junho, às 20h, com entrada gratuita.

Informações sobre ingressos e a programação completa do evento no site.

Femucic promove 2º Encontro de Bateristas de Maringá

Ação será realizada no dia 15 de junho, na Praça Napoleão Moreira da Silva; a expectativa dos organizadores é que o número de participantes vá além dos 40 reunidos na edição anterior

A programação paralela da 41ª edição do Femucic – Mostra de Música Cidade Canção desembarca na Praça Napoleão Moreira da Silva (em frente à loja Pernambucanas), no dia 15 de junho, a partir das 11h30, com a 2ª edição do Encontro de Bateristas de Maringá. O evento foi reeditado devido ao sucesso da primeira edição, que reuniu no local, mais de 40 instrumentistas da cidade e de municípios da região, acompanhados de suas baquetas e baterias.

De acordo com o músico maringaense, Marcelo Arado, um dos idealizadores do encontro, a ideia da iniciativa existe há algum tempo, mas foi viabilizada pela parceria com o Femucic, com a chancela do Sesc e da Prefeitura de Maringá. “Sou músico há bastante tempo e organizei diversos eventos culturais na cidade, entre eles o Bateria 9 Volts, que reuniu nove bateristas tocando juntos a uma banda e um grupo de capoeira. Depois criei o Clube das Baquetas de Maringá, que hoje soma mais de 80 bateristas da cidade e de municípios da região e foi aí que surgiu a ideia de se criar o encontro de bateristas de Maringá, algo que já havia sido feito em Paranavaí. O evento seria em novembro do ano passado, mas como o Femucic iria completar 40 anos em junho, antecipamos a data”, relembra.

A expectativa dos organizadores é que a segunda edição do encontro ultrapasse os 40 instrumentistas da anterior. “O evento cresceu muito e a ideia é que dobre de tamanho já nesta edição. Teremos várias supressas, desde a parte do aquecimento, a participação de alguns alunos da APAE tocando junto com a gente, além de outros músicos iniciantes e profissionais. A ideia é que cada um possa mostrar a bateria de uma forma diferente. Produzir um espetáculo e não mostrar a técnica em si”, espera Arado.

Os músicos participantes do encontro devem chegar ao local por volta das 9h, para montar o bumbo, a caixa, os tons e o surdo, além do prato de ataque, o de condução e o chimbal. “Cada um leva a sua, monta do jeito que quiser. Essa é a particularidade que a bateria traz, a de ser customizada com mais ou menos peças”, observa Marcelo Arado.

A banda Old Monkeys acompanhará os bateristas, além de músicos convidados e participantes da 41ª edição da Mostra de Música Cidade Canção.

 

 

Inscrições abertas para oficinas de aperfeiçoamento musical do Femucic

Ação formativa integra programação paralela da 41ª edição da Mostra de Música Cidade Canção; Influentes nomes da música brasileira foram convidados para ministrar cada masterclass, de 11 a 13 de junho, no Sesc Maringá

Músicos de Maringá e região já podem se inscrever gratuitamente para as oficinas de aperfeiçoamento musical que integram a programação paralela da 41ª edição do Femucic – Mostra de Música Cidade Canção. Dividida em seis masterclass: canto popular, bateria, piano, contrabaixo e instrumentos de sopro, a ação formativa será realizada no Sesc Maringá, entre os dias 11 e 13 de junho, das 14h às 17h.

De acordo com o gerente executivo do Sesc Maringá, Antonio Vieira, as oficinas são voltadas para músicos profissionais e amadores que buscam aprimoramento. Cada masterclass será conduzida por um músico convidado: Paulo Almeida (bateria), Salomão Soares (piano), Thiago Alves (contrabaixo), Fabio Leal (guitarra), Bia Góes (canto) e Rubinho Antunes (trompete/sopros).

As inscrições para as oficinas são gratuitas, limitadas e podem ser feitas diretamente pelos links abaixo:

Oficina de bateria com Paulo Almeida

Importante referência na nova safra de compositores da música instrumental brasileira, Paulo Almeida é baterista, percussionista e compositor. Com três álbuns autorais lançados, ganhou notoriedade pela forma autêntica com que interpreta ritmos regionais na bateria e sua atuação como instrumentista. Almeida vai caminhando para o seu 4º disco que será gravado ao vivo na Suíça e lançado posteriormente pelo selo Blaxtream.

Como instrumentista e professor já atuou em importantes festivais pelo país e dividiu palcos com artistas reconhecidos como Arismar do Espírito Santo, Vinícius Dorin, Heraldo do Monte, Hermeto Pascoal, Lenny Andrade, Lea Freire e Tony Lakatos.

Suas experiências de vida e sua música andam lado a lado; são como que indissociáveis, uma mutuamente influenciando a outra, numa espécie de osmose contínua.

Oficina de piano com Salomão Soares

Com apenas 28 anos, Salomão Soares vem se destacando como uma das grandes revelações da nova geração de pianistas brasileiros. Nascido na Paraíba e radicado em São Paulo, Salomão é pianista, arranjador e compositor. Já dividiu palco com nomes marcantes da música brasileira, como Hermeto Pascoal, Leny Andrade, Filó Machado, Nenê, Vinicius Dorin, Itiberê Zwarg, Altay Veloso, Arismar do Espírito Santo, Toninho Ferragutti, entre outros.

Venceu o Prêmio MIMO Instrumental (2017), foi finalista do Piano Competition no Festival de Montreux (2017) – Suíça e também vencedor do Prêmio Novos Talentos do Festival Savassi (2018), além de ter sido convidado para quatro shows no Festival Sesc Jazz 2018 – um dos mais renomados da América Latin. No mesmo ano, foi convidado especial de Hermeto Pascoal para o show de encerramento do Festival Sesc Jazz 2018.

Oficina de contrabaixo com Thiago Alves

O contrabaixista Thiago Alves, nascido e residente em São Paulo iniciou seus estudos musicais na antiga Universidade Livre de Música do Estado de São Paulo (ULM), atual EMESP, aos 11 anos de idade. Participou dos grupos: Orquestra Jovem Tom Jobim, Bissamblazz Essemble e Soundscape Big Band. Acompanhou grandes nomes da Música Popular Brasileira, tais como: Elza Soares, Dominguinhos, Zé Luiz Mazziotti, Claudette Soares, Alaíde Costa, Jane Duboc, Wanderléa, Fátima Guedes, Wilson das Neves, Toninho Horta, Arthur Verocai, Leny Andrade, e outros mais.

Está sempre presente em diversas formações instrumentais tocando ao lado de grandes músicos brasileiros, como Nailor Proveta, Hector Costita, Daniel D´Alcantara, Alexandre Mihanovich, Luiz Mello, Wilson Teixeira, Cuca Teixeira, Felipe Silveira, Paulinho Vicente, Salomão Soares; e convidados internacionais: Edsel Gomez, Alejandro Avilles, Oscar Giunta, Alison Crocket, Davy Mooney, Ed Neumaister, Bobby Shew, Ohad Talmor, Phill DeGregg, Ryan Keberle, Woody Witt e Ted Nash.

É o band leader da Reteté Big Band, onde também atua como arranjador e produtor. Na área educacional, além das aulas particulares que vem dando desde 2010 e workshops pelo Brasil, já ministrou aulas na Oficina de Música de Curitiba (2014) e no Festival Internacional de Música de Domingos Martins (2016).

Oficina de guitarra com Fabio Leal

Fabio Leal começou os estudos musicais aos 14 anos de idade e desde o começo teve como inspiração o jazz e a música brasileira. No decorrer de sua carreira gravou seis CDs e tocou com grandes nomes da música instrumental brasileira, como Toninho Horta, Thiago Espírito Santo, Fernando Corrêa, Nenê, Vinicius Dorin, André Marques, Arismar do Espírito Santo, Hermeto Pascoal, Fabiana Cozza, etc..

Tocou no festival de Jazz de Havana Cuba em 2002. Em 2010 foi selecionado pelo projeto do Seside circulação de shows (Grupo Mente Clara) pelo estado de São Paulo e pelo projeto do BNB (Banco do Nordeste do Brasil) para a realização de uma turnê pelo nordeste com seu quarteto.

Em 2012 foi um dos selecionados do Proac para fazer uma série de shows com seu Grupo “Fábio Leal Quarteto” Em 2014 faz um show com Heraldo do Monte na 5º mostra Sesi de Música Instrumental em Piracicaba, cuja apresentação foi gravada em DVD.

Em 2018 foi finalista do concurso Samsung EFestival com o grupo Brazú Quintê. Grava o álbum Natureza Universal com Hermeto e Big Band – premiado pelo Latin Grammy como melhor álbum de jazz. Ainda em 2018 foi selecionado pelo Proac para gravar e fazer shows de lançamento com o Grupo Brazú Quintê. É graduado em pedagogia, leciona há 15 no Conservatório de Tatuí.

Oficina de canto popular com Bia Góes

A cantora e preparadora vocal Bia Goes, completa em 2019, 15 anos de carreira. Professora do curso de canto popular do Conservatório de Tatuí, a cantora concilia as aulas com sua carreira artística. Com dois CD’s gravados, foi finalista do Prêmio da Música Brasileira como melhor cantora regional e lançou seu trabalho solo em Lisboa (2013) e Itália (2016). Sua origem como cantora na música instrumental foi ao lado dos mestres e pais Arismar do Espírito Santo e Silvia Goes. Ao longo de sua estrada, trabalhou como backing vocal de artistas como Toquinho e Omara Portuondo. Como artista dividiu palco com Toninho Horta, Sérgio Britto, Tiê, Gabriel Satter, Nelson Sargento, Oswaldinho do Acordeom, Dominguinhos dentre outros. Em 2018, levou seu show Brasil em Canções para 17 teatros e fez sua estreia na cidade de Salvado (BA). Em 2019, a cantora se prepara para lançar seu terceiro álbum.

Oficina de trompete e sopros com Rubinho Antunes

Trompetista, arranjador e compositor, Rubinho Antunes é mestre em Música pela Universidade Paris 8, na França. Estudou também no Conservatório de Tatuí e na Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), onde fez sua graduação.

Com grande atuação no meio musical brasileiro, Rubinho já tocou com importantes artistas, tais como Johnny Alf, Rosa Passos, Milton Nascimento, Paulinho da Viola, Marcos Valle, Guinga, Toquinho, Lenine, Criolo, Ivete Sangalo, Ney Matogrosso, Banda Mantiqueira, Orquestra Jazz Sinfônica de São Paulo. Participou da versão Brasileira da Big Band da maestrina e compositora americana Maria Schneider.

Já se apresentou em diversos Festivais de Jazz no Brasil e no exterior.  Como arranjador participa de diversas formações como a Banda Urbana, Combo Quebra Cuia, Pó de Café Quarteto, Ludere, Garrafa Jazz Quinteto. Também já escreveu arranjos para shows de artistas como Banda Mantiqueira, Milton Nascimento, Rosa Passos, Paquito de Riviera, Leny Andrade, Criolo, Ivete Sangalo, Ney Matogrosso, entre outros.

Em 2006 lançou seu disco solo chamado De Viterbo. Participa ativamente como trompetista, compositor e arranjador nos CD´s dos grupos Comboio, Pó de Café, Banda Urbana, Paris/São Paulo.

Na Europa participa do Garrafa Jazz , grupo Franco/Brasileiro que se dedica a divulgar a música Brasileira.

Lidera, junto com o pianista Philippe Baden Powell, o quarteto Ludere, que tem 3 discos lançados (Ludere-2016, Retratos-2017 e Live at Bird’s eye-2019), e que frequentemente excursiona pelo Brasil e exterior.

Como professor trabalhou no Conservatório de Tatuí, Instituto FITO de Osasco, Escola de Música do Estado de São Paulo (EMESP),  e no Club Du Choro de Paris. Atualmente dirige a Big da Santa, da faculdade Santa Marcelina e é professor de musicalização infantil na Saint Nicholas School.

Shows abertos e encerramento

Os alunos das oficinas são convidados a se apresentar junto aos seus instrutores em alguns shows realizados em espaços públicos da cidade, conforme programação abaixo:

11 de junho (terça-feira) | 18h – Parque Alfredo Nyffeler

12 de junho (quarta-feira) | 11H30 – Paço Municipal

13 de junho (quinta-feira) | 11h30 – UEM

Ao final das práticas, alunos e instrutores se apresentam na quinta-feira (13/6), no Teatro Calil Haddad, no show de encerramento das oficinas, a partir das 20h. A orquestra do Centro de Difusão Musical do Sesc Maringá se une a Orquestra Maringaense de Viola Caipira, ao Grupo Delírius e a músicos convidados para se apresentarem durante a noite, no local. Assim como as apresentações da Mostra de Música Cidade Canção, os ingressos podem ser retirados gratuitamente na bilheteria do Calil Haddad, a partir das 19h – uma hora antes do início do espetáculo.

João Donato estreia show de jazz no Femucic

Falta pouco para a 41ª edição do Femucic – Mostra de Música Cidade Canção entrar em cena. Além das apresentações das 26 músicas selecionadas para a mostra, o teatro Calil Haddad recebe o compositor, pianista e arranjador João Donato, no sábado (15/6). Depois de estrear nas unidades do Blue Note de São Paulo e Rio de Janeiro, o músico leva para Maringá o espetáculo Donato Instrumental e Jazz, acompanhado do trio formado por Robertinho Silva (bateria), Luiz Alves (contrabaixo), José Arimatéa (trompete e flugelhorn) e a participação de Donatinho (teclados), com quem faturou o Prêmio da Música Brasileira, em 2019, como Melhor CD Eletrônico, pelo álbum Sintetizamor.

É fato que entre os muitos idiomas estéticos do poliglota musical João Donato, que completa 85 anos dia 17 de agosto, está o jazz fluente. Ele fez um curso intensivo nos fã-clubes que surgiram no Rio, no pós-Guerra, como o Sinatra/Farney, fundado em 1949, num porão de uma casa na Tijuca. “A gente se reunia para escutar os raros discos que chegavam, trazidos por parentes que viajavam aos EUA ou por comissários de bordo. Trocávamos muita informação, íamos ao cinema várias vezes para assistir ao mesmo filme, porque era o cinema que antecipava as gravações que chegariam muito tempo depois pelos discos”, rebobina Donato.

Havia também o Dick Haymes/Lucio Alves Fã Clube, no Flamengo, rival do anterior e igualmente frequentado por Donato, que tinha ainda especial interesse pelo Progressive Clube, também na Tijuca, devotado à discografia do big band leader do Kansas, Stan Kenton (1912-1979). O laboratório sonoro do maestro americano incorporava conquistas da vanguarda fora dos padrões normativos do jazz, incluindo audácias de Stravinsky, com quem Kenton estudou, e o impressionismo do erudito francês Claude Debussy, cujos estudos e manuscritos, viraram livros de cabeceira do aplicado Donato. E enquanto a bossa nova fervilhava no Brasil, o acordeonista, pianista e (também!) trombonista nascido no Acre, mas criado no Rio, foi fazer seu doutorado ‘in loco’, nos EUA, no começo dos anos 1960. Além da ala latina do jazz (Cal Tjader, Mongo Santamaria, Tito Puente), Donato tocou com um dos integrantes da orquestra de Kenton, o saxofonista Bud Shank (1926-2009), com quem gravou em 1965, Bud Shank and his brazilian friends. Dividiram shows, e voltariam a se encontrar em 2004, para um disco e um DVD.

Donato também recebeu influências do toque suingado de Horace Silver, descendente de caboverdianos, o pai do piano jazz funky (não confundir com o funk de James Brown, nem com o posterior Miami Bass, que originaria o nosso batidão dos bailes). Outra de suas admirações foi o trompetista de vanguarda Shorty Rogers (1924-1994), cuja “Paradise found” funciona para Donato como um paradigma do tema de jazz. Muitos, aliás, atribuem à bossa nova forte influência do estilo cool do trompetista cantor Chet Baker (1929-1988). E eis que Baker tornou-se um integrante do grupo de Donato, em San Francisco. Mas numa briga de rua em que perdeu parte dos dentes, o trompetista americano ficou sem lugar na banda, onde acabou substituído pelo supra citado Bud Shank.

Mestrado, doutorado, aclamado pelo melhor show do Free Jazz de 2000, e ganhador do Grammy de melhor álbum de jazz latino, por Sambolero, em 2010, é este Donato que se apresenta agora em toda a sua pujança de instrumentista que domou o gênero americano – ao qual só se refere abrasileirando o sotaque, como “jás”. É o Donato que em 2001, como convidado especial da Orquestra Jazz Sinfônica de São Paulo, gravou um CD inteiro com suas composições. E que em 2017 gravou um CD inteiro com standards de jazz e temas de bossa nova de compositores de sua admiração, um produto encomendado pelo mercado japonês.

No repertório do show, João Donato confronta suas referências. Mistura temas próprios, como a precursora Minha saudade, gravada ainda em 1954, por Luiz Bonfá no violão e Donato no acordeon, muito antes da eclosão da bossa nova e de receber a letra de João Gilberto também parceiro em Glass beads (No coreto). Há ainda Bluchanga, um tema composto, quando o músico convivia com cubanos, porto-riquenhos e toda sorte de músicos do chamado latin jazz, nos Estados Unidos. Outras instrumentais, Uma para Duke, homenagem a Duke Ellington, criação dos tempos de América, também, e só gravada há poucos anos no álbum instrumental Bluchanga. E não faltarão pérolas dos álbuns instrumentais A Bad Donato, gravado em Nova Iorque, The Frog, Malandro, Celestial Showers; além da rara Aquarius, do álbum The New Sound Of Brasil, de 1966, com arranjos de Claus Ogerman, também gravado nos EUA; e ainda Amazonas, um clássico dos clássicos de João Donato.

Para gravar o primeiro disco sob seu nome, ainda um 78 rotações, em 1953, o músico teve de ver várias vezes o filme O convite, com Dorothy McGuire e Van Johnson, até aprender o tema Invitation (Bronislaw Kaper), já que não havia partitura da composição. No outro lado, registrou Tenderly (Walter Gross/ Jack Lawrence), “standard” da canção americana que teve Dick Farney (um dos patronos do Fã Club inaugural), entre seus lançadores, quando morava nos EUA. Estas duas músicas também entram no roteiro, ao lado de Paradise found (Shorty Rogers), Song for my father (Horace Silver), Black orchid (Cal Tjader), e a caribenha Repetition (Neal Hefti), do cardápio de Stan Kenton, além das consensuais Manhã de carnaval (Luis Bonfá/ Antonio Maria) e Speak low (Ogden Nash/ Kurt Weill), esta favorita de Billie Holiday e Chet Baker. Trafega por todas elas, um Donato muito à vontade, mas no rigor do refino instrumental atemporal.

Ficha Técnica:

Concepção: Instituto João Donato
Direção Musical: João Donato
Piano e voz: João Donato
Bateria: Robertinho Silva
Contrabaixo: Luiz Alves
Trompete e Fluglenhorn: José Arimatéa
Teclados: Donatinho
Produção Executiva: Acre Musical
Produção: Ivone Belem e Diogo Caldas

Serviço
Femucic – Mostra de Música Cidade Canção
De 13 a 15 de junho
Teatro Calil Haddad (Maringá PR)
Informações (44) 3265-2750

Femucic promove passeio musical pelo país

Uma das características mais ricas do Femucic é sua diversidade musical e cultural. A Mostra permite um passeio pelos estados
brasileiros sem sair do Teatro Calil Haddad. Nesta edição, além do Paraná, os estados de São Paulo, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Goiás e Amazonas serão representados no palco pelos músicos selecionados.

É uma amostra do que vem sendo feito no país de Norte a Sul. Visto que, 915 obras foram inscritas, por intérpretes de mais de 100 cidades, de 22 estados brasileiros mais o Distrito Federal. “O Femucic é um dos festivais de música mais importante do país, seja pela quantidade de músicos que por ele já passaram, ou pela história que se estende por mais de 40 anos. É uma honra realizarmos juntamente com o Sesc e RPC, um projeto de tamanha magnitude e importância para Maringá”, destaca o secretário de Cultura de Maringá, Miguel Fernando.

Diversidade

As 26 obras que serão apresentadas na Mostra de Música Cidade Canção nos dias 14 e 15 de junho trazem um repertório de estilos musicais e sotaques distintos. A dupla de paranaenses Denny e Soberano, de Pinhais (PR), levarão ao palco do Teatro Calil Haddad canções autorais ao som da viola caipira.

Natural de Teresina (PI) e radicado em Goiania (GO), o cantor e compositor Chico Aafa, apresenta as canções Rumo ao Morro dos Limites e Historieta para Silvia com letras poéticas, no melhor estilo da MPB.

De Lençóis Paulista (SP), Guto Huebe, traz a sonoridade de instrumentos comuns na música clássica para a canção “Pode ser”. A voz vibrante de Jéssica Stephens se une a Carlos Gomes na canção Malungos. De Manaus (AM), a cantora ainda se apresenta com a intimista Meu Teremim.

O encontro musical que o Femucic permite dá espaço para outros diversos estilos musicais: do instrumental à canção, da música raiz ao samba, passando pela MPB, pelo chorinho, entre outros. “O Femucic é assim, ele mantém ao longos dos anos esse caráter de resistência à música de massificação que acaba ocupando as mídias. Estamos num caminho inverso de valorização da boa música produzida de forma autoral no país”, pontua o gerente executivo do Sesc Maringá, Antonio Vieira.

Escolas de Maringá recebem concertos didáticos do Femucic

Ação formativa integra programação paralela da 41ª edição da Mostra de Música Cidade Canção, entre os dias 10 e 14 de junho

A música toma conta de Maringá no mês de junho com a chegada da 41ª edição do Femucic – Mostra de Música Cidade Canção. Além do palco do teatro Calil Haddad, que concentrará as apresentações das 26 músicas selecionadas para a edição deste ano, outros pontos da cidade receberão os músicos para difundir a boa música brasileira, entre eles escolas do município, por meio do Femucic nas Escolas.

O projeto prevê concertos didáticos que serão realizados em dez escolas municipais, entre os dias 10 e 14 de junho. De acordo com o gerente executivo do Sesc Maringá, Antonio Vieira, a ação é realizada há mais  de dez anos e já é esperada pelas escolas da cidade. “O Femucic nas Escolas tem um viés didático pedagógico, voltado para a musicalidade, dando oportunidade dos alunos entrarem em contato com músicos, instrumentos e promover a formação de plateias, além de despertar o gosto musical entre essas crianças e adolescentes. Elas só vão aprender a gostar de música, ouvindo música, e não é aquele tipo massificado, são obras de qualidade”, reitera Vieira.

Seis grupos selecionados para a mostra se dividem nas apresentações nas escolas – três deles de Maringá: Juliano Bittencourt, Titonho, Matuto e Capiau e Jean Michel. Também integram a programação os músicos Tavinho Limma, de Ilha Solteira (SP); Carol Naine, de São Paulo (SP), e Felipe Karam Quarteto, de Viamão (RS). “Para os alunos é muito importante ter esse contato com músicos de diversas regiões, que trazem um pouco da sua cultura externalizada em sotaques e estilos musicais diversos. Além de ser um privilégio de estar em contato direto , muitas vezes, com o autor dessas obras, sendo uma oportunidade de partilha e interação”, acrescenta a secretária de Cultura de Maringá, Gisele Colombari Gomes.

Confira abaixo a programação do Femucic nas Escolas:

 

DATA

 

 

PERÍODO

 

ARTISTA/GRUPO

 

ESCOLAS

 

ENDEREÇO

 

CONTATO

10/06/2019

Segunda feira

Manhã (9h) Juliano Bittencourt (Maringá/PR) Escola Municipal Celestin Freinet Rua Mandaguaçu, 100 – Q.02 – Jardim Kosmos (44) 3901-1754

Magda

Tarde (14h) Juliano Bittencourt
(Maringá/PR)
Escola Municipal Antenor Sanches Rua João Vivan, 224, Jd. Oriental, CEP: 87024-216 (44) 3901-6529

Cibele

11/06/2019

Terça feira

Manhã (9h) Titonho, Matuto e Capiau
(Maringá/PR)
Escola Municipal Pion Manuel Dias Rua Pion. Sebastião Alves Ramos, 116 – Jardim Paraíso – CEP 87053-007 (44) 3901-1853

Nera

Tarde (14h)

 

Titonho, Matuto e Capiau
(Maringá/PR)
Escola Municipal Ayrton Plaisant Rua Francisco Glicério, 410 – Zona 07

 

(44) 3901-2263

Claudia

12/06/2019

Quarta feira

Manhã (9h) Jean Michel
(Maringá/PR)
Escola Municipal Prof Midufo Vada Rua Kiri, 948 – Q.94B – Lote 01 – Jardim Quebec (44) 3901-1798

Célia

 

Tarde (14h) Tavinho Limma
(Ilha Solteira/SP)
Escola Municipal Professor Renato Bernardi Rua Bem-Te-Vi, 2018, Conjunto Habitacional Sanenge – CEP 87070-750 (44) 3901-1805

Cristina

13/06/2019

Quinta feira

Manhã (9h) Carol Naine
(São Paulo/SP)
Escola Municipal Prof José Hiran Sallée Rua Jorge Benedito Seraval, 2499, Jd. Três Lagoas (44) 3901-6564

Ana Cristina

Tarde (14h)

 

Carol Naine
(São Paulo/SP)
Escola Municipal Pion Jesuína de Jesus Freitas Rua Pion. Flauzina Francisco de Souza, 290- Lote 34 – Vila Santa Isabel

 

(44) 3901-1894

Célia

14/06/2019

Sexta feira

Manhã (9h) Felipe Karam Duo
(Viamão/RS)
Escola Municipal Pastor João Barbosa de Macedo Rua Pioneiro Pompílio Custódio Valério, 193 Jd. Sumaré

 

(44) 3901-1043

Ana Glória

Tarde (14h)

 

Felipe Karam Duo
(Viamão/RS)
Escola Municipal Zuleide Samways Portes Rua Peru, 400 – Jd. Alvorada

 

(44) 3901-2270

Jissélika