BiblioSesc

Incentivo à Cultura através da Literatura

rolandia

Uma biblioteca itinerante que disponibiliza um acervo de aproximadamente 3000 livros ao público de escolas, do comércio e de diversos municípios do Estado do Paraná

Histórico do Projeto

O BiblioSesc é uma unidade móvel de Biblioteca, instalada num caminhão-baú com acervo de 3000 livros (para crianças, jovens e adultos) de diversas áreas do conhecimento, disponibilizados ao público escolar, ao trabalhador do comércio e ao público em geral de diversos municípios do estado do Paraná.

O projeto é uma iniciativa do Departamento Nacional do Sesc, que acontece desde 2005, com o objetivo de promover a leitura por meio da ampliação e facilitação das condições de acesso ao livro nas localidades periféricas das capitais onde o Sesc atua.

Presença no Brasil e no Paraná

O Brasil conta com mais de 56 unidades móveis distribuídas por 25 estados e o Distrito Federal, atuando em bairros da periferia ou em pequenas comunidades do interior do país.

O Paraná conta com três unidades móveis atuando nos municípios de abrangência das unidades de Serviço do Sesc.

No Paraná, o BiblioSesc iniciou suas atividades em 2008, na Região Metropolitana de Curitiba, no município de Tijucas do Sul e Bocaiúva do Sul, e atualmente já atingiu o quantitativo de 159 municípios atendidos.

Municípios Atendidos

  • 2008: Tijucas do Sul e Bocaiúva do Sul.
  • 2009: Fazenda Rio Grande, Campo Largo, Campina Grande do Sul, Quatro Barras, Pinhais, Balsa Nova e Piraquara.
  • 2010: Araucária, Mandirituba, Campo Magro, Itaperuçu, Agudos do Sul e Quitandinha.
  • 2011: Laranjeiras do Sul, Rio Bonito do Iguaçu, Pinhão, Guairaçá, Cruzeiro do Sul, São João do Caiuá, Candói, Guaraniaçu, Reserva do Iguaçu e Antonio Olinto.
  • 2012: Paraíso do Norte, Alto Paraná, Rio Negro, Terra Rica, Porecatu, Nova Londrina, Primeiro de Maio, Contenda, Almirante Tamandaré, Sertanópolis e Loanda.
  • 2013: Adrianópolis, Tunas do Paraná, Bela Vista do Paraíso, Centenário do Sul, Miraselva, Paiçandu, Iguaraçu, Ângulo, Cafeara, Doutor Ulisses, Marialva, Lupionópolis, Cerro Azul, Floresta, Itambé, Alvorada do Sul, Campo do Tenente.
  • 2014: Lapa, Mandaguaçu, Rolândia, Piên, Mandaguari, Cambé, Sarandi, Rio Branco do Sul, Prado Ferreira, Nova Esperança, Colombo, São José dos Pinhais e Guaraci.
  • 2015: Ourizona, Tamarana, Presidente Castelo Branco, São Mateus do Sul, Porto Amazonas, Jaguapitã, São Jorge do Ivaí, Ivatuba, Morretes, Pitangueiras, Doutor Camargo, Santa Fé, Londrina, Curitiba (Bairros), Munhoz de Melo, Matinhos (Caiobá), Jataizinho, Atalaia.
  • 2016: Jardim Alegre, Lidianópolis, Rosário do Ivaí, Rio Branco do Ivaí, Arapuã, Ariranha do Ivaí, Manoel Ribas, Cândido de Abreu, Teixeira Soares, Ipiranga, Palmeira, Castro, Carambeí, Ivaí, Rio Azul, Mallet, Alto Piquiri, Cafezal do Sul, Cruzeiro do Oeste, Douradina, Icaraíma, Ivaté, Maria Helena, Pérola, Tapira.
  • 2017: Borrazópolis, Cruzmaltina, Godóy Moreira, Grandes Rios, Lunardelli, Nova Tebas, São João do Ivaí, São Pedro do Ivaí, Arapoti, Fernandes Pinheiro, Rebouças, Jaguariaíva, Telêmaco Borba, Sengés, São João do Triunfo, Tibagi, Alto Para íso, Cidade Gaúcha, Esperança Nova, Iporã, Nova Olímpia, Perobal, Tapejara, Tuneiras do Oeste, São Jorge do Patrocínio.
  • 2018: Juranda, Boa Esperança, Cianorte, Corumbataí do Sul, Engenheiro Beltrão, Farol, Araruna, Terra Boa, Bandeirantes, Congonhinhas, Leópolis, Nova América da Colina, Nova Fátima, Santa Mariana, Nova Santa Bárbara, Itambaracá, Bom Jesus do Sul, Santo Antonio do Sudoeste, Salgado Filho, Salto do Lontra, Nova Prata do Iguaçu, Pinhal de São Bento, Marmeleiro, Verê.

Principais ações do Projeto

  • Consulta local ao acervo.
  • Empréstimo domiciliar de livros (2 exemplares por pessoa).
  • Programação Cultural para a comunidade.
  • Curso de Formação de Contador de Histórias em parceria com a Educação – PCG oferecido para os professores da Rede Municipal de Ensino.
  • Curso de Contadores de Histórias para multiplicadores.

Objetivos

  • Promover a leitura por intermédio do acesso ao livro e materiais de informação.
  • Estimular a formação de leitores.
  • Encurtar a distância entre o leitor e o livro.
  • Proporcionar acesso a bens culturais para comunidades que disponibilizam de poucos

Contato

* Campos Obrigatórios