Coronavírus: como lidar com possíveis sintomas?

Em todo o país, continuam as ações preventivas para reduzir a possibilidade de contágio e propagação do novo coronavírus. Nossa equipe vem trabalhando em home office.

Seja qual for o ambiente, todos precisamos saber como reagir nos casos em que nos deparamos – em nós mesmos ou nos outros – com os sintomas da Covid-19, a doença causada pelo novo coronavírus.

Veja, a seguir, procedimentos que devem ser conferidos antes de procurar atendimento médico.

O passo 1 é identificar os principais sintomas do novo coronavírus, que são:

  • febre e/ou​
  • espirros e/ou​
  • coriza nasal e/ou​
  • tosse e/ou
  • dificuldade para respirar.​​​​​​​​

Sabendo disso, o passo 2 é observar se está sentindo um ou mais desses sintomas e ficar atento à evolução do quadro.

Se os sintomas continuarem leves, como os de uma gripe, a recomendação é ficar em casa por 14 dias, repousar e beber bastante líquido.

Se houver piora do estado geral, cansaço ou dificuldade em respirar, procure o serviço de saúde. O profissional de saúde avaliará a condição de cada um e as medidas necessárias.

De modo geral, estas são as principais recomendações que você deve seguir se suspeita que está com coronavírus:

  • fique em repouso e beba bastante água;
  • evite ao máximo sair e, se for inevitável, procure não circular em lugares fechados, com muita gente e sem ventilação;
  • ao espirrar, coloque o cotovelo flexionado ou um lenço na frente do nariz e da boca (e descarte o lenço assim que possível);
  • utilize lenço descartável também para higiene nasal;
  • não compartilhe talheres, copos, toalhas e demais objetos pessoais;
  • lave sempre as mãos com água e sabão, e use álcool em gel 70%;
  • mantenha uma distância mínima de um metro de qualquer pessoa.

Você já sabe, mas é sempre bom repetir: se os sintomas continuarem leves, similares aos de uma gripe, a recomendação é ficar em casa por 14 dias, repousar e beber bastante líquido.

Mas se o quadro geral piorar, com surgimento ou aumento do cansaço ou da dificuldade em respirar, procure o serviço de saúde. O profissional de saúde avaliará a condição de cada um e as medidas necessárias.

Mas o que eu faço se não estou sentindo nada, mas moro com alguém que esteja contaminado ou com suspeita de contaminação?

Se não for possível evitar contato, veja o que a Organização Mundial de Saúde recomenda que seja feito:

  • acomode a pessoa em um cômodo bem-ventilado, com janelas abertas. Se possível, que ela fique em um cômodo só para ela. Se não puder, tente manter distância de pelo menos 1 metro da pessoa contaminada (camas separadas, por exemplo).
  • se for possível, limite a circulação da pessoa pelos ambientes comuns da casa (cozinha, banheiro. Se não der, deixe esses espaços arejados e limpos. Quando houver circulação, a pessoa contaminada deve usar máscara.
  • se o banheiro for compartilhado pelos demais moradores, a pessoa contaminada deve ter uma toalha de rosto só para si e sua toalha de banho deve ficar separada. Se possível, a lixeira deve ser exclusiva para os resíduos de quem está contaminado. E priorize o uso de sabonete líquido.​​​​​​​
  • higienize frequentemente as superfícies que estão em contato com a pessoa contaminada.
  • evite manipular objetos tocados pela pessoa contaminada, como louças, toalhas, escova de dentes, entre outras. Se for realmente necessário tocar nesses objetos, use luvas e higienize adequadamente as mãos (com água e sabão, e álcool em gel 70%) antes e depois do uso das luvas. E nunca reutilize as luvas.
  • se for possível, a própria pessoa contaminada deve cuidar de sua roupa de cama e de banho, lavando na máquina com água em temperatura entre 60 e 90 graus Celsius, de preferência.
  • para que você não se contamine e não espalhe o vírus pelo resto da casa, use máscara sempre que estiver em contato com a pessoa contaminada.​​​​​​​Essa é a única situação em que o uso é recomendado para pessoas saudáveis que não sejam profissionais de saúde. Cubra o nariz e a boca, e não fique manuseando a máscara. Saiba que ela protege por um período de 2 a 4 horas apenas. E depois do uso, lixo: a máscara não pode ser reaproveitada.

​​​​​​​Seguindo essas recomendações, quem estiver contaminado vai contribuir para que o vírus não se espalhe por aí.

Lembrete importante!

Para a maioria das pessoas, a Covid-19 tem sintomas parecidos com uma gripe comum, mas, em alguns casos, pode apresentar complicações, principalmente em grupo de risco. Por isso, é importante estar sempre atento!​​​​​​​ Fontes: sites da Organização Mundial de Saúde (em inglês), do Ministério da Saúde, da Fiocruz e G1 – Bem-estar.

Meu Sesc

Agora digite sua senha

Recuperar senha
Insira abaixo o seu login cadastrado ou o n˚ do seu Cartão Cliente Sesc e receba instruções e o link para criar uma nova senha.