Fejacan

Festival Jacarezinhense da Canção

_dsc0058

Sobre o Festival

Músicos de oito estados brasileiros se apresentam no Fejacan 2017

Um palco plural. A cultura e a música popular brasileira encontram um espaço democrático no Festival Jacarezinhense da Canção, que há 12 anos possibilita a músicos de várias regiões do país mostrar seus trabalhos autorais.

A primeira noite de apresentações da mostra, realizada no dia 23 de novembro, contou com 14 músicas vindas de cinco estados brasileiros: São Paulo, Paraná, Minas Gerais, Santa Catarina e Maranhão. Entre elas, uma estreia no Fejacan. Clara Corrêa da Silva, de 11 anos, dividiu o palco com a mãe Ana Paula da Silva, de Joinville (SC), na música “Luz divina”. “Estou muito nervosa, porque é a minha primeira vez em um festival. Essa música foi composta pela minha mãe e a letra é de um amigo nosso, feita para mim”, revelou a jovem intérprete antes de soltar a voz.

De São Luís (MA), Cris Campos, trouxe a lenda das sereias para o palco numa apresentação performática ao lado dos paranaenses de Jacarezinho do Grupo Aruanda, na música “A força”, que encerrou a primeira noite do festival promovido pelo Sistema Fecomércio Sesc Senac PR e a Prefeitura de Jacarezinho. Mais cedo a cantora, compositora e atriz apresentou seu trabalho para os alunos da Educação Infantil do Sesc Jacarezinho e os que fazem parte do Programa Futuro Integral, por meio do projeto Fejacan nas Escolas.

Segunda noite de apresentações

Com casa cheia, o Cine Teatro Iguaçu foi palco para músicos de seis estados brasileiros apresentarem seus trabalhos autorais, durante a última noite da mostra 2017 do Fejacan, realizada em 24 de novembro. Diversos estilos musicais fizeram parte da programação da mostra desse ano: samba, chorinho, viola caipira, música popular brasileira e instrumental, o palco foi repleto da diversidade das notas musicais à cultura popular do país.

A segunda noite foi iniciada pelos músicos do Pedro Arnt Quinteto, de São Paulo capital, com a música “Materna”. Dando sequência, o carioca João Correia, apresentou “Simplicidade”. Representante da cultura e da música popular, Kátya Teixeira voltou a Jacarezinho para se apresentar no Fejacan, com a música “Luz de sal”. Assim como Kátya, outros paulistanos passaram pelo palco: Thiago K, Raul Misturada e Lencker. Representando o Paraná, Diego Salvetti e Fabrício Martins Trio compuseram o repertório da noite.

Do Nordeste, Granduo Brasil, de Recife (PE) e João de Lima do Alagoas, de Maceió (AL) encerraram a programação do Festival desse ano. Essa foi a primeira vez que João de Lima se apresentou na mostra de Jacarezinho. “Foi ótimo eeencontrar pessoas que eu já conhecia, artistas de vários estados. Essa cidade me deixou uma boa impressão, aliás o Paraná todo”, frisou.

Show com Benito Di Paula

Com o repertório do show “Essa felicidade é nossa”, o cantor, pianista e compositor Benito Di Paula encerrou a 12ª edição do Fejacan. Ele dividiu o palco com o sobrinho Kauã Vellozo e com o irmão guitarrista e também compositor, Ney Vellozo, que o acompanha desde 1976.

Apaixonado pela música, Benito rompeu fronteira e levou seu ritmo e sua melodia com refrões fortes e sentimentais para tocar em Jacarezinho. Em sua trajetória artística, foram gravados 35 álbuns com mais de 45 milhões de cópias vendidas em todo o mundo. Mesmo com um novo single, no palco Benito não deixou de cantar os clássicos que o elevaram a ídolo no cenário mundial como “Charlie Brown”, “Mulher Brasileira” e “Retalhos de Cetim”.

Confira quem passou pelo palco do Fejacan 2017:

Apresentação – 23 de novembro de 2017
Bom dia meu amor Alan Silva e Regional Ginga Ligeira Brodowski (SP)
De qualquer jeito Carlos Kalado Jacarezinho (PR)
Fome de tempo Patrícia Nabeiro São Bernardo do Campo (SC)
Eu sou Música Orgânica Poro Belo (SC)
Luz divina Ana Paula da Silva Joinville (SC)
Ana Mauricio Gois Jacarezinho (PR)
Samba do ano Thiago Ueda Grupo Maringá (PR)
Chute na canela Bom sujeito – Dani Zan e Eduardo Ramos Curitiba (PR)
Modos do cotidiano Bom sujeito – Dani Zan e Eduardo Ramos Curitiba (PR)
Velha estradinha Denny & Cinthia Marques Pinhais (PR)
O artista Marcia Cherubin Santo André (SP)
Junho de todos os santos Zebeto Corrêa Belo Horizonte (MG)
Filho estranho Grupo Aruanda Jacarezinho (PR)
A força Cris Campos São Luis (MA)

 

Apresentação – 24 de novembro
Materna Pedro Arnt Quinteto São Paulo (SP)
Simplicidade Jonnys Barboza e João Correia Rio de Janeiro (RJ)
Luz de sal Kátya Teixeira São Paulo (SP)
Amabilis Fabricio Martins Trio Londrina (PR)
Mãe Lencker São Paulo (SP)
Maré rasa (Canção de partida) John Mueller Blumenau (SC)
Um amorzinho só Tiago K São Paulo (SP)
Samba do lago Diego Salvetti Peabiru (PR)
Sem sinal Raul Misturada São Paulo (SP)
Duas mentes Granduo Brasil Recife (PE)
Linha tênue Granduo Brasil Recife (PE)
O pranto da minha terra João de Lima de Alagoas Maceió (AL)

 Confira fotos do evento aqui.

Regulamento

Regulamento Fejacan 2017 – 12ª Edição

Edital

Segundo o edital, são aceitas composições instrumentais, de caráter popular ou erudito, ou canções de diversos gêneros em língua portuguesa ou indígena, desde que originais, e que não tenham sido apresentadas em edições anteriores do Festival Jacarezinhense da Canção. As inscrições deverão ser feitas por intérpretes, que deverão inscrever obrigatoriamente, três músicas diferentes, as quais devem ser registradas em vídeos e estarem disponíveis separadamente no Youtube, sem cortes ou edições. Caberá à Comissão Organizadora selecionar no máximo 26 músicas, de acordo com a originalidade e singularidade do trabalho, inovação, qualidade artística e técnica.

Vale ressaltar que não será oferecida banda de apoio, portanto, os selecionados deverão se apresentar em conformidade com o vídeo de inscrição. Um incentivo para a participação é a ajuda de custo concedida aos músicos por obra selecionada.  Confira a progressão conforme a distância entre a cidade de origem da música inscrita e Jacarezinho:


  1. a) categoria 01 – Jacarezinho
    01 música selecionada: R$ 250,00
    02 músicas selecionadas: R$ 500,00
    03 músicas selecionadas: R$ 750,00
  2. b) categoria 02 – até 149 km de distância até Jacarezinho
    01 música selecionada: R$ 400,00
    02 músicas selecionadas: R$ 800,00
    03 músicas selecionadas: R$ 1200,00
  3. c) categoria 03 – acima de 150 km de distância até Jacarezinho
    01 música selecionada: R$ 900,00
    02 músicas selecionadas: R$ 1800,00
    03 músicas selecionadas: R$ 2700,00

Será realizado também o Fejacan nas Escolas, com apresentações musicais didáticas no período de 22 a 24 de novembro, em escolas municipais de Jacarezinho. Serão selecionados grupos musicais para participação no Fejacan nas Escolas, conforme critérios previstos em edital pela Comissão Organizadora, recebendo cada um a ajuda de custo no valor líquido de R$ 300,00 para cada apresentação, independente da distância de origem do intérprete responsável e demais integrantes do grupo musical da cidade de Jacarezinho. Também estão previstas rodas de bate-papo com músicos selecionados para o festival.

Cabe à Comissão Organizadora as providências de hospedagem em hotel e refeições (café da manhã, almoço e jantar) durante a permanência dos participantes em Jacarezinho, bem como a ajuda de custo prevista em edital.

Mais informações pelo e-mail elainestramare@sescpr.com.br, no site www.sescpr.com.br, ou pelo telefone (43) 3511-2700.

Acesse o edital completo aqui.

Anexo I
Anexo II

Selecionadas 

Confira as selecionadas segundo o edital.

Apresentação – 23 de novembro de 2017

Acordando um herói Walter Lajes Vitória da Conquista (BA)
A força Cris Campos São Luís (MA)
Ana Mauricio Gois Ourinhos (SP)
Bom dia meu amor Alan Silva e Regional Ginga Ligeira Brodowski (SP)
Chame o doutor Zé Alexandre Poços de Caldas (MG)
Chute na canela Duo Bom sujeito – Dani Zan e Eduardo Ramos Curitiba (PR)
De qualquer jeito Carlos Kalado Jacarezinho (PR)
Ela Dois lados Belo Horizonte (MG)
Eu sou Música Orgânica Porto Belo (SC)
Filho estranho Grupo Aruanda Jacarezinho (PR)
Fome de tempo Patrícia Nabeiro São Bernardo do Campos (SP)
Junho de todos os santos Zebeto Corrêa Belo Horizonte (MG)
Modo do cotidiano Duo Bom sujeito – Dani Zan e Eduardo Ramos Curitiba (PR)
Samba do ano Thiago Ueda Grupo Maringá (PR)

 

Apresentação – 24 de novembro

Amabilis Fabricio Martins Trio Londrina (PR)
Duas mentes Granduo Brasil Recife (PE)
Linha tênue Granduo Brasil Recife (PE)
Luz de sal Kátya Teixeira São Paulo (SP)
Luz divina Ana Paula da Silva Joinville (SC)
Mãe Lencker São Paulo (SP
Maré rasa (canção de partida) John Robert Mueller Blumenau (SC)
Materna Pedro Arnt Quinteto São Paulo (SP)
O pranto da minha terra João de Lima de Alagoas Maceió (AL)
Samba do lago Diego Salvetti Peabiru (PR)
Sem sinal Raul Misturada São Paulo (SP)
Um amorzinho só Thiago K São Paulo (SP)