Sonora Brasil percorre o país com mais de 420 concertos

abandinha-2

Criado em 1998, o Sonora Brasil tem no seu DNA o trabalho de formação de novos ouvintes musicais. Com o objetivo de divulgar artistas que trabalham com músicas não comerciais e valorizar a cultura regional, o Sonora inicia sua 20ª edição no dia 24 de maio, no Sesc Palladium, em Belo Horizonte (MG), com as apresentações dos grupos Samba de Pareia da Mussuca (SE) e Quinteto de Metais da UFBA (BA).

Consagrado como o maior projeto de circulação musical do país, a cada biênio o projeto aborda dois novos temas. Para 2017/2018, serão apresentados Na pisada dos cocos e Bandas de Música: formações e repertórios, desenvolvidos com a participação de quatro grupos cada um. A seleção dos grupos e a definição das temáticas é feita por uma curadoria nacional, formada por profissionais do Sesc de todo o país. Até o fim de 2017, o projeto promoverá 420 concertos de música regional brasileira em 108 cidades, incluindo municípios fora dos grandes centros urbanos.

“O projeto busca despertar um olhar crítico sobre a produção e a difusão de expressões musicais identificadas com a história da música no Brasil. Todas as apresentações são essencialmente acústicas, valorizando a qualidade sonora das obras e de seus intérpretes. A maioria dos espetáculos é gratuita, ou tem preços populares”, explica Sylvia Lima, técnica de Cultura do Sesc.

Em 2017, o tema ‘Na pisada dos cocos’ circulará pelos estados do Norte e Nordeste com os grupos Coco de Zambê (RN), Samba de Pareia da Mussuca (SE), Coco do Iguape (CE) e Coco de Tebei (PE). Os artistas apresentarão as variantes da musicalidade típica da região Nordeste (litoral e interior), nascida em aldeias indígenas e comunidades quilombolas, com canto, dança e música, acompanhados por instrumentos de percussão, como bumbo, ganzá, pandeiro, caixa.

O tema ‘Bandas de Música: formações e repertórios’ seguirá pelos estados das regiões Centro-Oeste, Sul e Sudeste brasileiro. Quatro formações distintas de bandas foram selecionadas: três representando os grupos tradicionais de ruas e praças e um representando o segmento da música de concerto, com repertório inspirado na sonoridade das bandas. São eles: Corporação Musical Cemadipe (GO), ABandinha (AM), Sociedade Musical União Josefense (SC) e Quinteto de Metais da UFBA (BA). Em 2018 os grupos invertem os roteiros e Estados de apresentações, de forma que todos circulem pelas cinco regiões do país.

Desde sua criação, o Sonora Brasil já realizou 5.319 apresentações de 80 grupos, alcançando cerca de 520 mil espectadores.

No Paraná, três cidades receberão o projeto Sonora Brasil, em 2017: Apucarana, Guarapuava e Cascavel. A programação, grupos e informações sobre a temática estão disponíveis aqui.

 

 Crédito Imagem: Carlos Navarro

 

 

Postado em: Cultura, Sonora Brasil